Conselho tutelar de Iguaba Grande visita escolas da Rede Municipal

Encontros são realizados para esclarecer o papel dos órgãos assistenciais

A equipe do Conselho Tutelar de Iguaba Grande têm visitado escolas da Rede Municipal de ensino, realizando reuniões com alunos, profissionais da educação e pais, com a finalidade de trazer esclarecimentos sobre o papel do órgão. Hoje (28), foi a vez da Escola Municipal Narciso Macedo receber os conselheiros tutelares, juntamente com uma equipe do CREAS, Centro de Referência Especializado em Assistência Social. Na semana passada a E. M. Paulino Pinto Pinheiro recebeu a equipe, e no próximo sábado (01), os representantes estarão na E. M. Nerea Esther Batista.

O objetivo desses encontros é mostrar o papel do Conselho Tutelar e dos equipamentos assistenciais que prestam serviço ao município. Além disso, a equipe trouxe um esclarecimento sobre o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente. “Estamos indo nas escolas para mostrar como funciona o Conselho Tutelar e quais os procedimentos tomados pelo órgão quando ele é acionado. Também esclarecemos sobre o regimento interno da escola e a atribuição da mesma, e mostramos que o Conselho é parceiro da escola”, declarou Andrea Fabiola, Presidente do Conselho Tutelar do município. Além dos conselheiros tutelares, estavam presentes a coordenadora e a assistente social do CREAS.

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte mantém uma parceria com a Secretaria de Segurança e Ordem Pública, unindo esforços com medidas preventivas para manter a segurança nas escolas. Dentre as medidas estão a ronda policial e da guarda nas escolas, e a colocação de câmeras de segurança na parte externa da E. M. Narciso Macedo.

Para o diretor do Narciso Macedo, Cristiano Viera, é importante trazer para os alunos a consciência de que eles também fazem parte do corpo escolar. “É fundamental frisar que a escola não é só o corpo docente. A escola somos todos nós, alunos, professores, pais, responsáveis, e cada um tem seu papel na comunidade escolar. Então, isso mostra aos estudantes que eles fazem parte deste espaço democrático, além de trazer a consciência de responsabilidade e de cidadania”, disse o diretor.

O Conselho Tutelar fica localizado na Rua Nossa Senhora de Fátima, n° 52, Centro. Para contato por telefone disque 2624-6932. O órgão atende de segunda a sexta, de 9h as 17h.

Texto e fotos: Lívia Lisle

Alunos da Rede Municipal visitam Centro de Memória

Na manhã de hoje, 28, o Centro de Memória de Iguaba Grande, conhecido como Casa de Cultura, recebeu os alunos do 7° ano da Escola Municipal Alice Canelas, que participaram de uma visita guiada conhecendo a história da cidade. Quem olha para Iguaba Grande e vê seus 23 anos de emancipação, não sabe a grandeza de sua história e o vasto acervo patrimonial da identidade cultural do município. Tudo isso é possível encontrar na Casa de Cultura localizada em frente à Praça Edyla Pinheiro.

Os alunos conheceram as grandes personalidades que fazem parte da memória do município seguindo uma linha do tempo desde o século VXIII até o século atual, lembrando personagens como João Clímaco da Costa, Paulino Pinto Pinheiro e Zé Trindade. Os alunos conheceram também a história da Dona Francisca Rezadeira.

O trabalho de pesquisa iniciou no ano de 2013, e para o coordenador do Centro de Memória, Elias Marinho, o propósito da busca histórica levou a equipe a um aprofundamento maior sobre as tradições e valores culturais da cidade. “Nós contamos essa história com muito prazer para que essa nova geração repasse para os pais e amigos e desperte o interesse de vir conhecer nossa história local”, afirmou o Coordenador.

Além dos personagens históricos, os alunos conheceram momentos memoráveis como a passagem da Família Real por Iguaba, a inauguração da estação de trem, e registros da tradicional casa da farinha. Também aprenderam sobre as tribos tupinambás e a fauna presente no município. “Achei bem interessante ver o modo de vida das pessoas aqui da cidade nas épocas passadas. Gostei muito de conhecer a cultura e os objetos antigos”, declarou Andrei Toneto, aluno do 7° ano da E. M. Alice Canelas.

Para o professor de história, Ubiratan Valério, é fundamental os alunos saberem a nossa história local, pois gera a valorização da cidade. “A gente estuda na matéria história diversos locais do Brasil e do mundo, mas muitas das vezes eles não sabem da própria história. É muito importante esse contato para eles conhecerem a cidade de forma geral”, disse o professor da Escola Alice Canelas, que também acompanhou a visita guiada.

Frequentemente as Escolas da Rede Municipal agendam visitas guiadas para que os alunos conheçam a história da Princesinha da Região dos Lagos. O Centro de Memorias fica aberto à visitação de terça à sexta, de 9h às 17h, e aos finais de semana na parte da noite, as sextas e sábados, de 17h às 22h.

Texto e fotos: Lívia Lisle